Blogmas #13: Hush - A morte ouve

23:03

Oi pessoal, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Hoje trago a resenha de um filme bem interessante que encontrei "perdido" na Netflix. Ele surpreendeu a mim, aos meus amigos, ao meu noivo e acredito que vá surpreender vocês também.


  • Direção: Mike Flanagan.
  • Lançamento: 2016.
  • Elenco: Kate Siegel, John Gallagher Jr., Michael Trucco.
  • Gêneros: Terror, Suspense.
  • Nacionalidade: EUA.
"A autora Maddie Toung (Kate Siegel) vive uma vida isolada desde que perdeu sua audição na adolescência, se colando em um mundo de total silêncio. Porém, quando um rosto mascarado de um assassino psicótico aparece em sua janela, Maddie precisa ir além dos seus limites físicos e mentais para conseguir sobreviver."


Eu e o Léo estávamos na casa do Mauro e da Maiara e não conseguíamos entrar em um acordo sobre o que assistir, até que selecionei esse filme e a sinopse do mesmo fez com que todos, finalmente, concordassem: veremos este! Porém, apesar de considerá-lo bom de imediato, não imaginávamos que seria tão envolvente.

Não sabemos quem é o homem por trás da máscara e nem porque está ali, ele apenas aparece na porta da casa de Maddie e decide que vai torturá-la e assustá-la até que ela deseje morrer. Ela se torna refém dentro de sua própria casa, sem poder fugir ou pedir ajuda, enquanto o mesmo tenta atraí-la para fora. Daí para frente, o ritmo não para de acelerar. É um daqueles enredos onde é impossível ficar parado na sofá.

Trata-se de um filme tenso e, como o nome já diz, silencioso. Dos seus 81 minutos, 70 não possuem nenhuma fala e isso, ironicamente, eleva o nível de tensão.

Não há como falar mais sem entregar os detalhes importantes, mas o que posso dizer é que os confrontos são memoráveis e que a protagonista é muito forte. No começo ela parece ser vulnerável e ingênua, mas no desenrolar da história conseguimos notar sua força e percebemos que o maior erro do psicopata é subestimá-la.


É uma história que consegue fugir do previsível e tem desfechos inesperados, principalmente no fim. Atuação da principal foi o ponto alto da trama, a atriz Kate Siegel foi simplesmente maravilhosa e espetacular ao ser capaz de passar todas as sensações da personagem exclusivamente através de expressões corporais e faciais.

Recomendo a todos tendo a certeza de que não irão se arrepender de assistir!

E é isso.

Até a próxima! 

Você também poderá gostar de:

0 comentários