Nostalgia


Quando eu era mais nova não tinha internet banda larga lá em casa, eu usava internet discada e só podia acessar sábados (após 14h), domingos e feriados nacionais (o dia inteiro) porque só gastava 1 pulso (ainda que o computador ficasse conectado por horas só era cobrado o primeiro minuto da ligação e o telefone ficava ocupado). Nos dias normais também funcionava dessa forma, mas apenas entre 0h e 6h e o meu pai só me deixava ficar na internet nesse horário no meu aniversário.

Durante a semana tudo o que eu fazia no computador era jogar paciência e GTA, ouvir músicas e ler meus arquivos. Eu tinha uma pasta com várias fotos, registros de MSN e arquivos do word que incluíam meu diário, trechos de músicas (que eu mesma selecionava e escrevia de acordo com o que ouvia) e frases e textos aleatórios que eu gostava (pegava de comunidades do orkut e de tumblrs).

Cheguei ao ponto de reunir mais de 50 páginas de frases e texto e amava lê-las. Como não tinha muita coisa para fazer, eu separava as frases que eu mais me identificava e algumas outras para usar no status do msn no fim de semana.

Alguns anos depois continuava guardando meus arquivos e, mesmo após meu pai finalmente ter contratado um plano de internet banda larga lá para casa, lia o de textos e frases e selecionava alguns para postar no facebook.

Eu adorava esse arquivo em especial pois sempre amei leitura e escrita e ele, além de tudo, me inspirava a escrever. Era muito fácil redigir um texto enorme me baseando em qualquer uma das frases que havia nele.

Hoje em dia é uma missão quase impossível elaborar um texto sobre quaisquer assuntos. Quando consigo costumo demorar dias e/ou semanas. Obviamente a qualidade atual é indiscutivelmente superior comparada ao passado, porém escrever me faz muita falta.

A escrita era, além de tudo, uma maneira de expôr meus sentimentos e me libertar. Ela me consolava como nenhum conselho ou abraço era capaz de fazer. A leitura constante desse arquivo me ajudava muito nesse processo.

Há alguns meses li alguns livros (e os resenhei aqui no blog) de ficção graças ao estímulo de ex-colegas de trabalho e, pela primeira vez, através da leitura - e somente da leitura - consegui me distrair, me animar e esquecer momentaneamente dos problemas, mas após sair da empresa esse estímulo cessou e, consequentemente, a distração, o ânimo e o esquecimento também.

O blog ficou parado durante alguns meses devido aos meus problemas (grande parte compartilhados com vocês) e também pela minha falta de inspiração, porém não quero mais que isso aconteça. Quero voltar a escrever de um jeito fácil e espontâneo... Não só pelo blog, mas também por mim pois é algo que realmente amo fazer e que me ajuda imensuravelmente.

Decidi então, num instante de nostalgia pura que esse post representa com perfeição, criar um novo arquivo com textos e frases que gosto e me identifico no momento, na tentativa de me estimular como antes.

Ainda possuo o arquivo antigo, porém o conteúdo dele não me diz mais nada - o que é natural pois evoluímos, amadurecemos e mudamos constantemente.

Agora mesmo estou separando frases do Caio Fernando de Abreu e pretendo fazer igual com a Tati Bernardi, o Gabito Nunes, a Clarissa Corrêa, o Caio Augusto Leite e outros autores que sempre gostei e, quem sabe então, voltar a exercitar esse dom lindo que tanto amo e tanto me faz bem.

Estar escolhendo frases e colocando-as num documento do word - exatamente como fazia há mais ou menos 10 anos - é extremamente nostálgico. Me remete à muitas coisas boas e me faz sentir como na época que descrevi alguns parágrafos acima. Naquela época eu era a pessoa mais feliz do mundo e não tinha consciência disso.

Espero que essa tentativa faça com que eu volte a ter prazer em escrever e que, com isso, o peso na minha mente e a sobrecarga em cima das minhas costas diminuam.

Acredito que dará certo pois escrevi esse post em menos de 10min e me sinto mais leve por dividir essa lembrança e a decisão de voltar a um hábito antigo com vocês (e com meu eu do futuro).

Ps.: lembro que - durante o processo de seleção das frases e dos textos do arquivo - eu escolhia um tumblr e o stalkeava de cima a baixo, página por página. Na maioria das vezes não tinha como vê-lo até o fim no mesmo dia porque eram centenas de páginas e - para não esquecer - eu colava no próprio arquivo a url com o link de onde havia parado. É meio bobo falar sobre isso, mas o motivo de eu ter lembrado é bem engraçado: acabei fazer a exata mesma coisa. Como disse anteriormente: nós mudamos, evoluímos e amadurecemos. Sim! Porém a nossa essência permanece intacta. Não que esse ato represente minha essência... É só que há coisas em nós mesmos que nunca se alteram.

Beijos,
Isabella Proença.

Você também poderá gostar de:

10 comentários

  1. O que interessa é sentires-te bem contigo própria,tens que fazer aquilo de que mais gostas e aproveitares a vida ao máximo,é a minha opinião,beijinhos,tudo de bom para ti!!

    ResponderExcluir
  2. É muito importante podermos fazer aquilo que mais gostamos.



    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  3. Bem decididamente voltaste a escrever. O post é longo mas se isso te faz feliz continua...
    Xoxo

    marisascloset.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Que saudades de você comentando em meu blog. *-*
    Eu adorei o post, me lembrei de quando eu comecei a ter acesso na internet. hehe
    Na época era discada e eu só entrava final de semana, domingo e feriado. kkk
    Depois de 2009 que as coisas começaram a mudar, ainda bem.
    Antes eu não gostava de escrever, comecei em 2015 eu acho, e aprofundei ainda mais em 2016 para tentar suprir a falta do meu pai e me aliviar contra a depressão.
    Me ajudou porque até hoje eu gosto de escrever e compartilhar um pouco de mim nas postagens.
    Espero que seus planos para o blog nesse quesito venha a todo vapor.
    Muito sucesso pra você linda!
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahahahahahahahaha, desse jeito mesmo! Pra mim começaram a mudar primeiro na casa da minha avó e depois na minha, acredita?!
      Que bom que você encontrou um refúgio na escrita. Colocar o que sentimos para fora faz um bem enorme.
      Até agora estou conseguindo manter esse plano e espero continuar dessa forma.
      Muito obrigada, Lady! Sucesso pra você também. ♥

      Excluir
  5. Me identifiquei muito com teu texto, quando eu comecei com Blogs, sim já tive uns 3 ou 4, era internet discada, e escrevia pra desabafar. Passava por um momento complicado na época, e escrever me ajudou muito.
    Muito sucesso com teu blog!
    Beijos
    Blog Vic Israel / Facebook / Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que legal! Basicamente a mesma história.
      Obrigada, Vic. Sucesso pra você também!

      Excluir