How I met your mother

Oi pessoal, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Hoje venho falar sobre uma série que em pouco tempo conquistou o meu coração e tomou conta dos meus dias de uma maneira LEGEN... WAIT FOR IT... DARY! Legendary! 

Apesar de estar muito tentada a falar sobre o fatídico series finale decidi que essa resenha será completamente livre de spoilers, mas em breve farei um post exclusivo sobre o assunto – aguardem!


  • Criado por: Craig Thomas e Carter Bays.
  • Ano de lançamento: 2005.
  • Com: Josh Radnor, Jason Segel, Alyson Hannigan, Cobie Smulders e Neil Patrick Harris.
  • País: EUA.
  • Gênero: Comédia.
  • Status: Finalizada.
  • Temporadas: 9.
  • Episódios: 208.
  • Duração: 22 minutos.
Em 2030, o arquiteto Ted Mosby (Josh Radnor) conta a história sobre como conheceu a mãe dos seus filhos. Ele volta no tempo para 2005, relembrando suas aventuras amorosas em Nova York e a busca pela mulher dos seus sonhos. Ao longo do anos, Ted aproveita para falar a jornada dos seus amigos: o advogado Marshall Eriksen (Jason Segel), a professora Lily Aldrin (Alyson Hannigan), a jornalista Robin Scherbatsky (Cobie Smulders) e o mulherengo convicto Barney Stinson (Neil Patrick Harris).


Quem me recomendou How I Met Your Mother foi a Maiara, minha melhor amiga. Nós fizemos um acordo: eu assistiria HIMYM e em troca ela assistiria Black Mirror.


Confesso que eu tinha preconceito com séries que têm fundo sonoro de risada e por esse motivo não imaginei que levaria o combinado a sério, tampouco que gostaria tanto da série e me apegaria tão rapidamente ao enredo e aos personagens.

Estou escrevendo esse post dia 20/10/2017 e acabo de perceber que finalizei 9 temporadas em mais ou menos 2 meses.

It’s really AWESOME!


Após o piloto assisti os 7 episódios seguintes consecutivamente e todos me fizeram sorrir. Eles são tão leves e descontraídos que quando você percebe já acabaram e seu interior implora por mais (imaginei o Barney fazendo uma piada suja sobre essa frase). Em resumo: sabe quando algo faz bem? Então, é substancialmente isso.

Apesar do Ted estar explicando para seus filhos como conheceu a mãe deles, a narrativa detalha de uma forma bizarramente específica tudo o que ele viveu a partir do momento em que decidiu que estava preparado para se casar, fazendo com que conheçamos a fundo também seus melhores amigos: Marshall, Lily, Barney e, posteriormente, Robin.

O formato da série é atípico por se tratar de um relato do passado: é basicamente flashback dentro de flashback, mas – por ser extremamente bem construída – não é confusa.


Porém o que me conquistou de verdade foram os personagens e suas personalidades distintas e é claro que não poderia deixar de falar um pouco sobre cada um deles.

TED

Nome completo: Theodore Evelyn Mosby.
Data de nascimento: 25 de abril de 1977.
Profissão: arquiteto.


No decorrer da série meu sentimento pelo Ted sofreu diversos altos e baixos. Confesso que no começo eu o odiava: o achava carente, melodramático e estúpido. Mas – no decorrer das temporadas – creio ter conseguido captar sua essência. Ted nada mais é que um cara romântico que acredita verdadeiramente no poder do amor. O problema é que ele quer tanto encontrar seu lebenslangerschicksalsschatz que se entrega demais em todos os seus relacionamentos – inclusive os fadados ao fracasso – e quebra a cara diversas vezes. Obviamente todos os erros que ele cometeu o levaram até a mother, porém é difícil para mim não pensar que se ele fosse um pouco mais seletivo teria encontrado a the one antes. Enfim...

Além disso, Ted é um amigo excelente que sempre faz tudo o que pode para ver seus amigos felizes. Em suma: quando ele não está fazendo papel de trouxa é um personagem amável.

Algumas pessoas falam mal do ator e dizem que ele não tem carisma para ser protagonista, mas eu discordo. O jeito dele o torna um personagem atípico e até mesmo suas chatices (que não são poucas) dão um toque de humor diferente ao enredo.

Ele não é meu personagem favorito da vida e tampouco da série, mas é pouco provável ser fã de HIMYM e não sentir empatia pelo Ted.

MARSHALL & LILY

Nome completo: Marshall Eriksen / Lily Aldrin.
Data de nascimento: 18 de janeiro de 1977 / 24 de março de 1977.
Profissão: estudante de direito / professora de jardim de infância.


O Marshall é a definição de utopia (e não falo isso no sentido pejorativo). Você já conheceu uma pessoa genuinamente boa? Pois é exatamente isso que ele é.

Nascido e criado no Minnesota por uma família grande e tradicional, Marshall conheceu Lily no primeiro ano de faculdade e ambos souberam que eram o amor da vida do outro. Parece perfeito demais para ser verdade, né? E a verdade é que a perfeição passa bem longe: tanto do casal, quanto da Lily, quanto do Marshall.

Por se tratar de uma série de 9 temporadas acompanhamos a vida dos personagens durante mais de 9 anos e é inevitável não notar evoluções nos mesmos. Apesar de eu ter citado a palavra utopia ao me referir ao Marshall não quis dizer que ele não tem defeitos. Ele é um ser humano e não está isento da imperfeição,  mas o que o torna diferente dos demais é a sua lealdade incondicional.

Apesar do Barney não concordar com o que direi agora, Lily é a líder do grupo. Ela tem capacidades assustadoras de persuasão, observação e até mesmo manipulação, mas só as utiliza para o bem. Algumas atitudes dela me aborreceram, porém percebi que se relacionar com alguém como o Marshall é pressão demais para qualquer pessoa comum - por mais que a própria esteja consciente da sua sorte.

Ela é bastante sensível, sempre sabe quando alguém está mentindo, dá ótimos (na maioria das vezes) conselhos, tem problemas com compras e, além de tudo isso, vive um dilema que quase todos nós viveremos algum dia: "em que momento da minha vida o meu sonho ficou para trás?".

Marshmallow e Lilypad formam o meu casal de seriado favorito de todos os tempos.

ROBIN

Nome completo: Robin Charles Scherbatsky Jr.
Data de nascimento: 23 de julho de 1980. 
Profissão: jornalista.

Minha relação com a Robin é composta por diversos altos, baixos e submersos. Ela é uma mulher independente que coloca sua carreira acima de todo e qualquer relacionamento e demonstra não se importar com nada além disso.

Sua criação atípica a tornou diferente das demais: seus gostos são mais compatíveis com os masculinos e ela tem uma certa dificuldade de fazer amizade com outras mulheres.

Me identifico um pouco com ela em algumas situações, mas no geral a considero um desastre ambulante e infelizmente não conseguirei falar nada além disso sobre ela sem dar spoilers.

BARNEY

Nome completo: Barney Stinson.
Data de nascimento: 09 de fevereiro de 1974.
Profissão: PLEASE.

O Barney é, sem dúvidas, o meu personagem favorito. Ele é o mais velho do grupo de amigos, o menos maduro e o mais engraçado. É rico, bonito, persuasivo e usa (e abusa de) todos esses atributos para dormir com centenas de mulheres e nunca vê-las novamente. Essas características podem parecer descrever um ser desprezível, mas não... No decorrer da série ele nos mostra que é muito mais do que deixa transparecer e que suas atitudes não passam de mecanismos de defesa. 

Ele também é o autor de 90% dos bordões da série, do "bro code" e do "playbook" (que realmente existem!) e o responsável pelas variações maravilhosas de "high five"!

Fora que o ator que o interpreta (Neil Patrick Harris) é tão foda quanto o personagem, então seria impossível essa combinação não resultar em algo magnífico!


Além de entreter, a série nos faz refletir e nos ensina sobre a vida de uma forma descontraída e leve, mas ainda assim com grande impacto. Aprendi, reforcei certezas, ampliei meus pensamentos e tudo isso foi feito através de risadas - e algumas poucas, porém presentes, lágrimas.

Farei um post sobre todas as lições aprendidas, porém seria impossível finalizar essa resenha sem a maior delas: "you can't jump straight to the end, the journey is the best part".

Vale muito a pena acompanhar essa incrível jornada. Não só recomendo a todos como desejo que aproveitem-na tanto quanto eu aproveitei, pois a mesma foi minha alegria nos dias difíceis.

Até a próxima! <3

Você também poderá gostar de:

4 comentários

  1. Não conhecia. Não costumo acompanhar séries!


    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu imaginei que não conheceria, Isa! Huahuahua.

      Excluir
  2. Cara, confesso que fico sempre com um pé atrás pra assistir essa série! HAHAHA não sei porquê, juro. Talvez depois desse post, eu tenha mudado de ideia! Já quero começar ;o)
    Teu Blog é uma fofura! Sucesso! ;o)
    Beijo, beijo.

    @blogpoderosaderosa
    * tem post novo lá no Poderosa de Rosa.
    www.poderosaderosa.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ficava receosa porque achava que não ia gostar do gênero, mas me enganei redondamente... Vai na fé que é boa! :D
      Obrigada, sucesso pra você também!

      Excluir