Meu Natal – 2016


Quando eu era criança o natal era meu feriado favorito. Após a última reunião de pais e mestres na escola, eu contava os dias e torcia para que eles passassem rápido e que dia 24 chegasse logo. Eu, meu irmão, minha ex-madrasta e meu pai comprávamos nossas roupas com uma semana de antecedência no Centro de Nova Iguaçu e montávamos a árvore no início de dezembro.

Na manhã da véspera todos tinham uma função (morávamos no quintal do bisavô da minha ex-madrasta e haviam várias casas nele) e a minha era fazer rabanadas com a minha bisavó (de consideração). Ela cortava o pão e batia os ovos, eu passava o pão no leite e nos ovos e ela fritava. Nesse meio tempo nós conversávamos e ela me falava sobre sua infância... Era engraçado porque ela contava a mesma história de 20 em 20 minutos, mas eu nem me importava, agia como se estivesse ouvindo pela primeira vez! Rs.

Minha tia Simone (também de consideração) cuidava de toda a decoração da mesa. Eu ficava encantada porque ficava mais bonita a cada ano, até melancia ela esculpia!

Às 21h eu e o meu irmão ficávamos perguntando para a mãe dele e pro nosso pai de 5 em 5 minutos se já podíamos nos arrumar e após nos arrumarmos descíamos (morávamos em cima) para a casa da nossa avó (minha de consideração e dele de sangue) e ficávamos tentando descobrir o que tinha dentro das embalagens de presente que estavam debaixo da árvore dela.

Nós contávamos cada minuto até meia noite... Ansiosos para o natal e morrendo de fome! (Tia Simone não deixava ninguém tocar na ceia antes do dia 25). 

Ceávamos, trocávamos presentes e íamos pra casa do meu bisavô Armindo e bisavô Natalice, tanto pelo natal quanto pelo aniversário dela. Como podem perceber, o nome dela não é NATALice à toa! Rs. 

A ceia na casa deles era mais simples e sem a "tradição" da meia noite, mas sempre tinha um mini culto pelo aniversário da minha bisa e um bolinho. Meu avô pegava seu óculos e aua bíblia, citava um versículo, falava um pouco sobre ele, orávamos, cantávamos parabéns e comíamos. 

Que saudade...

Hoje as coisas são totalmente diferentes. Meu pai se separou, casou novamente e – obviamente – nos mudamos. Meus bisavós faleceram há 4 anos. Minha bisavó e minha avó de consideração faleceram também.

Desde 2012 passo o dia 24 na casa do meu noivo e o dia 25 na casa do meu pai e é ótimo pois a família do meu noivo se tornou minha segunda família, mas quem não sente falta da infância?! Rs.


Dia 24 ajudei minha cunhada cortando cenoura para a maionese e cuidando da minha sobrinha, Esther. Eu e o Léo tiramos a cama de solteiro do quarto dele e substituímos por uma de viúva, bem mais espaçosa pra nós. Enquanto limpava o quarto dois amigos dele chegaram e eu aproveitei pra ficar deitadinha do jeito que gosto enquanto eles conversavam. 

Comecei a arrumar o cabelo 21h, mas parei porque fui pintar o cabelo da minha sogra. Nesse meio tempo vi a Esther arrumada, maravilhosinha, de vestido vermelho e coque de blogueirinha. Minha sobrinha é princesa demais!


Quando finalizei a pintura terminei meu cabelo e minha maquiagem, mas antes de tomar banho arrumei a mesa porque o Léo queria tirar foto da ceia. Todo ano minha sogra e minha cunhada capricham, mas esse ano especialmente minha cunhada está de parabéns! Ela fez a maioria das coisas e tudo estava delicioso. 


A sobremesa mais bonita é um pavê de morango com cobertura de gelatina que parece um mingau de cremogema com o azedinho do morango. Delicioso para língua e para os olhos!


Terminei de me arrumar e o Léo se arrumou um pouco depois, vestiu a blusa que dei pra ele <3. Tiramos algumas fotos (é lógico que só gostamos de uma).


Depois que ceamos ficamos no quintal conversando. Estava assustadoramente quente e tudo o que eu queria era que chovesse, mas infelizmente não aconteceu! Kkk.


Fui deitar 3h da manhã porque queria acordar cedo pra vir aqui na casa do meu pai e o Léo deitou um pouco depois. Consegui acordar 10h da manhã e nós pegamos o trem de 13h30min. 


Meu paizinho, maravilhoso, foi nos buscar na estação e de lá fomos buscar meu irmão. 


O Lucas detesta fotos, então só há duas opções: Tirar escondido ou tirar mesmo com ele virando o rosto... Optei por ambas! Rs.


Reunir as pessoas que você mais ama na vida é muito especial. Me sinto extremamente abençoada por tê-los por perto e, se eu pudesse, estaria com eles todos os dias, mas infelizmente a vida é feita de responsabilidades e obrigações. 

Não tiramos mais fotos, mas também fomos na casa da minha avó. Tomamos café da tarde e jantamos lá. É incrível estar com a família nessa data tão simbólica, porém agora a casa está tão vazia... 

Dormimos na casa do meu pai e fui pro trabalho (sim, estou trabalhando!) de lá. Meu pai, lindo toda vida, comprou pão e fanta pra eu tomar café da manhã e me deu dinheiro pra comprar quentinha na hora do almoço. Isso fez o meu coração doer de saudade.


De manhã, a caminho do trabalho, refleti muito sobre o significado da família na vida de cada um. Não cheguei à uma conclusão geral, mas pude confirmar, dentro do meu coração, que Deus não poderia ter escolhido pessoas melhores para formarem a minha. 

Independente do vazio impreenchível que foi deixado pelos que voltaram para os braços do Pai e das mudanças que ocorreram na vida dos que permanecem aqui, a gratidão que sinto por ter tido a oportunidade de conviver com cada um deles é indescritível. Todos contribuíram (alguns mais que outros) para o meu crescimento e me marcaram eternamente.

Meu bisavô, meu pai e meu irmão são os meus maiores exemplos de seres humanos e tenho orgulho por compartilharmos do mesmo sangue e sobrenome (Nogueira). 


Desejo que nesse natal você tenha tido, assim como eu, a chance de estar com quem ama e de refletir sobre a influência que sua família tem na sua vida. Esse é o verdadeiro significado do natal. Foi o primeiro ano em que não me preocupei com roupas e sapatos, somente com o que realmente importa.

Até a próxima! <3

Você também poderá gostar de:

2 comentários

  1. Bella cheguei me emocionar com seu post!
    Coisa mais gostosa de ler!
    Feliz 2017 querida,muitas realizações pra você!
    Beijo
    http://www.simplesedoce.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém, Lê, muito obrigada!
      Saúde, paz e sucesso pra você e pra sua família.

      Excluir