Como eu era antes de você – Filme

20:36

CONTÉM SPOILERS

Assistir um filme baseado num livro que você já leu é algo extremamente delicado. Primeiro porque é inevitável criar um milhão de expectativas em cima de todo o cenário que as páginas lidas te levaram a construir/imaginar. Segundo porque o ditado "uma imagem vale mais do que mil palavras" quase sempre é falso.

Recentemente liberei a resenha do livro aqui no blog e caso você não tenha lido o livro recomendo que a leia (resenha) antes de ler esse post.


  • Data de lançamento: 16 de junho de 2016.
  • Duração: 1h 50min.
  • Direção: Thea Sharrock.
  • Elenco: Emilia Clarke, Sam Claflin, Janet McTeer e mais.
  • Gêneros: Drama, romance.
  • Nacionalidade: Reino Unido.
  • Título original:  Me Before You.
  • Distribuidor: Warner Bros.
Rico e bem sucedido, Will (Sam Claflin) leva uma vida repleta de conquistas, viagens e esportes radicais até ser atingido por uma moto, ao atravessar a rua em um dia chuvoso. O acidente o torna tetraplégico, obrigando-o a permanecer em uma cadeira de rodas. A situação o torna depressivo e extremamente cínico, para a preocupação de seus pais (Janet McTeer e Charles Dance). É neste contexto que Louisa Clark (Emilia Clarke) é contratada para cuidar de Will. De origem modesta, com dificuldades financeiras e sem grandes aspirações na vida, ela faz o possível para melhorar o estado de espírito de Will e, aos poucos, acaba se envolvendo com ele.



Decidi separar esse post por tópicos para organizar melhor meus pensamentos.

Emilia Clarke como Louisa Clark:

A interpretação da atriz escolhida para representar a Lou me incomodou desde os trailers e, infelizmente, assistindo ao filme não foi diferente. Achei suas expressões faciais exageradas, algumas características (carismática, única, atrapalhada, espontânea, divertida) excessivamente destacadas enquanto características importantes (insegura, sensível, madura, crítica, dedicada) se tornaram quase imperceptíveis.

O livro retrata Lou como uma pessoa ímpar, original, excêntrica e moderadamente engraçada sem deixar de ser uma mulher de 26 anos. O filme mostra uma adolescente.

  
Sam Claflin como Will Traynor:
Me surpreendi com a representação que o Sam fez do Will. Não levei muita fé nele assistindo os trailers, mas felizmente me enganei. Acho que ele soube equilibrar bem o jeito mais duro do Will do livro com a leveza que o cinema pede (por não haver tanto tempo para mostrar mudanças e evoluções).


Roteiro:

Quando descobri que foi a própria Jojo Moyes que escreveu o filme fiquei decepcionada. Senti que o roteiro foi moldado para não haver continuação.

Eu sabia que cortes seriam necessários, mas alguns do que ela escolheu fazer eram essenciais para o desenvolvimento da história. Exemplos: 1) O labirinto. É uma das poucas páginas do livro em que o Will cuida ao invés de ser cuidado. É onde a Lou revela seu trauma de adolescência que explica seus medos e sua insegurança. É algo que fortalece a relação dela e do Will, os aproxima mais. 2) A infidelidade do Sr. Traynor. Quem leu a continuação do livro sabe o porquê de eu estar mencionando isso. 3) Lou e Patrick morarem juntos. Além de afetar a relação da Lou e do Will, faz com que a Lou entenda o que está acontecendo em seu namoro e aceite seus sentimentos. 4) A relação da Lou com a sua irmã em relação à situação financeira da família. Apesar de serem próximas, há um conflito pela Treena ter engravidado jovem, o peso de tudo ter caído nos ombros da Lou e ainda assim sua irmã ser considerada a filha perfeita e ser levemente ingrata. 5) Irmã de Will. É através dela que a Lou descobre os planos de Will. 6) Patrick aciona a imprensa. Patrick conta tudo sobre os planos de Will para a imprensa depois que a Lou o deixa (antes da viagem) e o pequeno bairro que ela mora é tomado por jornalistas. 7) Tatuagem. Quando Lou menciona que sempre quis fazer uma tatuagem, mas nunca teve coragem por medo da opinião dos pais e de Patrick, Will leva Lou a um estúdio de tatuagem e ela faz o desenho que sempre quis: uma abelhinha. Will tatua seu prazo de validade: a data do acidente que o paralisou.

Enfim, vou parar por aqui se não a resenha inteira será sobre esses cortes decepcionantes.

O desenvolvimento:

Apesar de todos os cortes o filme não perdeu o sentido, o que é extremamente importante. Quem não leu o livro conseguiu entender, mesmo que de uma maneira rasa e fraca, o desdobramento de toda a situação... PORÉM transformaram a história numa comédia romântica!

Durante o livro eu sorri enquanto chorava diversas vezes, porém no filme eu sequer me emocionei. O humor ultrapassou os limites. Exemplo: corrida de cavalos. No livro Will fica extremamente triste, aborrecido, reflexivo... É um passeio tenso, ele não opina sobre nada e no fim discute com a Lou. No filme até a discussão com a recepcionista do restaurante foi engraçada.

Estou sendo dura demais? Estou! Mas não por implicância ou coisa do tipo e sim porque substituíram diálogos importantes por bobagens.

Elenco:

No geral gostei das escolhas dos atores, porém 1) Esperava um Patrick lindo e – me perdoem os fãs – achei esse ator feio demais. 2) Imaginava a Treena mais bonita. Não que a atriz não seja, mas ela é normalzinha e no livro a personagem é descrita de uma forma que chama a atenção. 3) Pensei que o Nathan seria negro. Deu um pouco de bug no meu cérebro vê-lo branco, mas me acostumei rápido... Até porque esse ator é ótimo e lindo! Huahuahua.



Pontos positivos:

Mesmo tendo feito todas essas críticas eu gostei do filme. Quando não o comparamos ao livro ele se torna muito bom, porém um pouco clichê (estilo "A culpa é das estrelas").

Acredito que a ideia de trazer mais humor e leveza a história deu certo em relação ao público, ainda que não tenha me agradado. E ficou REALMENTE engraçado, só não entendi o porquê de não focarem um pouco mais na família e, principalmente, no sobrinho da Lou se a proposta era tornar o filme mais "divertido".

Entretanto não posso deixar de destacar a minha cena favorita que é também a minha parte favorita do livro: o Will presenteando a Lou com a meia de abelhinha. Gente!!! Eu sou extremamente detalhista e pra mim essa foi a maior demonstração de afeto da história inteira, sério. Não consigo assisti-la, lê-la ou lembrá-la sem um sorriso no rosto.



Resumindo:

  1. Eu esperava muito mais do filme.
  2. Tenho 90% de certeza que não haverá continuação. 
  3. Não derramei uma lágrima.
  4. Apesar de tudo continuo sendo fã da história. 
E vocês, o que acharam do filme? Me contem nos comentários.

Até a próxima! <3 

Você também poderá gostar de:

2 comentários

  1. Não lemos muito que estamos mega ansiosas para ver, mais tá um post maravilhoso. ♥
    Beijos
    Vou Arrasar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda bem que não estraguei o filme de vocês! :P

      Excluir