Carta para o teu pai – DDC #3

Pai... Ultimamente as lágrimas têm inundado meus olhos só de pensar no senhor. A saudade está cada vez maior, ainda que a distância não seja tão grande assim.

As lembranças da minha infância invadem minha mente constantemente e onde quer que eu esteja. Era tão bom saber que o senhor e o meu irmão estavam dormindo debaixo do mesmo teto que eu toda noite... Apesar de ter sido uma fase turbulenta em alguns aspectos fui imensamente feliz e sou extremamente grata a Deus e ao senhor por ter tido a possibilidade de vivê-la.

Às vezes o desejo de voltar no tempo é maior do que eu.

Se eu pudesse escolher, pai, seria sua menininha pra sempre, mas a vida não funciona dessa forma... O que por um lado é bom, pois me possibilita tentar retribuir tudo o que o senhor fez – e continua fazendo – por mim. E é isso que me estimula a seguir em frente nos momentos em que nada parece fazer sentido.

Tenho incontáveis sonhos e um dos principais e prioritários é ser seu maior motivo de orgulho – assim como o senhor é o meu.

Me faltam palavras para externar tudo o que sinto, pois quando penso que não há como te amar mais, sou surpreendida de alguma forma. Acredito muito na ligação biológica existente entre pai e filha, mas toda a minha admiração e orgulho são baseados também nas decisões que presenciei o senhor tomar por mim durante todos esses anos.

Obrigada, pai, por sempre ter me escolhido. O senhor é, sem dúvidas, o meu porto seguro.

Te amo... Incondicionalmente, imensuravelmente e eternamente. 

Você também poderá gostar de:

1 comentários