O menino que via demônios

Em dezembro do ano passado eu e meu namorado estipulamos algumas metas pra 2015 e uma delas era ler, no mínimo, um livro por mês.

Fomos até a Biblioteca em janeiro para escolhermos os livros que iríamos ler de início. Ele logo pegou um que falava sobre o Nazismo e eu estava numa dúvida tremenda... Até que uma capa, quase infantil, me chamou atenção.

Meu namorado a achou simples e boba, porém senti um clique dentro de mim... Não sei explicar. E, ao ler a sinopse, minhas dúvidas acabaram... Era esse!


  • Editora: Rocco;
  • I.S.B.N.: 9788532528131;
  • Tradutor: Geni Hirata;
  • Número de páginas: 384;
  • Ano da edição: 2013;
  • Autor: Carolyn Jess-Cooke;
"Meu nome é Alex. Tenho dez anos de idade. Gosto de cebolas fritas com torradas e posso me balançar nas pernas traseiras da minha cadeira durante catorze minutos. Eu posso ver demônios, também. Meu melhor amigo é um deles. Ele adora Mozart, tênis de mesa e pudim de pão. Minha mãe está doente. Ruen diz que pode ajudá-la. Só que ele precisa que eu faça uma coisa bem ruim. Ele quer que eu mate uma pessoa."

Alex Broccoli mora numa das áreas mais pobres de Belfast, em meio à violência e à angústia geradas por um longo período de agitação política na Irlanda do Norte.

Filho único, ele é premido por enormes desafios e precisa superar obstáculos como o desaparecimento do pai e as sucessivas e frequentes tentativas de suicídio da mãe. Seu único amigo é Ruen, um demônio.

Anya Molokova é a psiquiatra designada para cuidar de Alex. A terapeuta, que ainda guarda cicatrizes da batalha travada com a esquizofrenia da própria filha, tenta convencer o menino de que Ruen não existe. Inteligente, sensível e firme em suas crenças, ela se vê forçada, no entanto, a mudar de ideia quando Alex lhe faz espantosas revelações sobre a vida dela, a respeito das quais ele nada poderia saber.

“Sei o que você está pensando: Sou maluco e o Ruen existe por inteiro em minha cabeça (…). Que Ruen é um amigo imaginário que eu inventei por ser solitário. Bem, você estaria redondamente enganado se pensasse assim. Embora às vezes eu realmente me sinta solitário.” (Página 23)




Foi um dos melhores - se não o melhor - livro que já li em toda a minha vida e não li poucos. Uma palavra que o define é SURPREENDENTE. A história já é promissora por si só, porém a forma que a autora desenvolve é fenomenal, te prende.

Apesar de abordar um assunto tão delicado/complexo, a linguagem é super simples e fácil de ler... Há várias citações que nos fazem refletir entre os capítulos.

Não há como não se apegar ao Alex. Ele é super sincero - o que às vezes o tornava engraçado e outras me deixava triste com toda a situação - e bastante inteligente pra idade. 

O que te instiga é saber o que Ruen quer de Alex e Anya, a psiquiatra. Ele faz um jogo psicológico tão forte que afeta não só os personagens, mas também nós, leitores. Você quer acreditar no Alex, só que reflete e concorda com Anya para algumas páginas depois mudar novamente de opinião.

Em momento algum o livro nos força a crer em nenhum tipo de religião, acreditar ou não em Ruen vai de cada um. Porém mesmo que o fizesse, continuaria sendo uma história que muda sua perspectiva de vida após a leitura.

Esse é o tipo de livro que eu recomendo pra qualquer pessoa, independente dos seus gostos literários. Vale super a pena, se tiverem um tempo disponível o leiam!

“A maior peça que o diabo já nos pregou foi nos convencer que ele não existe." (Charles Baudelaire)

Você também poderá gostar de:

12 comentários

  1. Pela sua opinião o livro parece ser bem legal! Vou procurar ler!
    Beijão!

    Estilo de sobra baby!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótimo, leia sim que você não se arrependerá! Beijos!

      Excluir
  2. Não conhecia o livro, mas pela sua resenha, parece ser bem interessante. Vou procurar para ler.
    Beijos
    Bluebell Bee

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua resenha!
    apesar do livro ter um título polêmico, gostei de saber quem em momento algum ele denigre uma religião.
    Gosto de livros com histórias surpreendentes e que prendem a gente na leitura.
    Vou procurar esse livro nas bibliotecas de minha cidade.
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então com certeza você irá adorar ele! Apesar de parecer pelo título, ele não ofende e nem engrandece nenhuma religião. É ótimo, procura sim que você adorará! Beijos!

      Excluir
  4. Ei, que legal. Nunca tinha ouvido falar desse livro, é bem teen, né? Também sou dessas que é ganha pela capa. Eu vejo uma capa que me interessa e já é meio caminho andado pra comprar o livro!

    blogdeclara.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A capa é bem teen mesmo e é isso ajuda a fazer com que nos surpreendamos com a história. É demais!

      Excluir
  5. Esse livro acaba de ir pra minha lista de "preciso ler com urgência"! Nunca tinha ouvido falar e sua resenha me deixou louca pra comprar ele AGORA.
    Beijos!
    http://www.baseadoemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficaria muito feliz de ler uma resenha dele no seu blog!

      Excluir
  6. Oi Bella ♥ Que resenha incrível, menina!
    Entrou pra minha lista e vai pular algumas posições haha

    ResponderExcluir